ELT – Emergency Locator Transmitter

São equipamentos acionados automaticamente por impacto ou molhadura. Tornou-se obrigatório para aviação geral (comercial e particular) nos Estados Unidos a partir de 1972. O objetivo é encontrar um avião acidentado em regiões remotas, o equipamento envia sinais (bateria de 30 dias em média) nas duas  frequências internacionais destinadas a emergência (121,5 MHz e 243,0 MHz). Estes sinais são captados por radares de aeronaves, navios, controle do espaço aéreo, e dos satélites COSPAS-SARSAT (Satélites internacionais lançados em 1982 com participação de 43 países entre os quais o Brasil)  http://www.cospas-sarsat.org/en/about-cospas-sarsat/participating-countries-organisations .

Em fevereiro de 2009 o Sistema COSPAS-SARSAT mudou  a frequência, descontinuou as de 121,5 MHz e 243,0 MHz que recebiam muitos alarmes falsos dos aparelhos de 1ª e 2ª geração e incluiu a frequência 406-MHz dos aparelhos de 3ª geração.

Modelo Geração Sinal

Ativação

Alarme Falso

TSO-C91 1ª – 1973 121 MHz

< 25%

> 97%

TSO-C91A 2ª – 1985 121,5 MHz e 243 MHz

73%

Próx. Zero

C126 3ª – 1992 406 MHz

83%

Próx. Zero

As frequências anteriores ainda funcionam para radares em terra mas não oferecem tanta chance de resgate como na 3ª geração em 406 MHz. O custo de um ELT de 2ª geração é de aproximadamente US$ 500 enquanto o de 3ª geração alcança US$ 1.000.

A ANAC determinou que todos os ELTs usados no Brasil, a partir de 1º de janeiro de 2009, deveriam transmitir obrigatoriamente nas frequências  406 MHz, além da 121.5 MHz que já era utilizada no país.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. Both comments and pings are currently closed.

1 Comment »

 
  • Mark disse:

    A pergunta é: será que o MH370 tinha ELT? se tinha, era da nova versão? ou não é obrigatório na Malasya?